A Nova Direção proposta aqui é uma retomada de rumos já tomados pela Igreja. resgatar valores antigos, mas sem perder o contato com a realidade atual. A mensagem de Jesus continuará relevante, mesmo que seque a erva e murche a flor.
Tudo o que vem dele, é permanente.
O amor de Cristo por nós, sua Palavra, suas promessas e sua posição única no topo do universo, continuam sendo as mesmas, aconteça o que acontecer na base. Se for preciso, vamos mudar o rumo e voltar atrás, para bem longe da cauda.

terça-feira, 11 de agosto de 2015

O urubu pousou na mostarda

O Corpo virou instituição e revelou o potencial devastador por detrás de uma semente de mostarda.



Mt 13.31. Propôs-lhes outra parábola, dizendo: O reino dos céus é semelhante a um grão de mostarda que um homem tomou, e semeou no seu campo.

Estamos testemunhando um processo, inicialmente lento e gradual de transformação previsto na parábola da mostarda. Uma semente planejada para ser uma hortaliça se transforma em árvore. 

É óbvio que, ao atingir o clímax desta mutação, a árvore forneça abrigo para as aves do céu, expressão muito usada para descrever aves de rapina. O próximo passo é expulsar de seus galhos mais altos, as aves inofensivas, que estavam ali para cantar para os passantes, agora transformadas em auditório mantenedor de pregadores e cantores profissionais.

Mt 13.32. o qual é realmente a menor de todas as sementes; mas, depois de ter crescido, é a maior das hortaliças, e faz-se árvore, de sorte que vêm as aves do céu, e se aninham nos seus ramos.

O próximo passo logico, é produzir frutos venenosos, promessas vãs, esperanças vazias, manipulações emocionais, e fornecer abrigo para toda espécie de animais peçonhentos. É nesse momento, que a corporação religiosa, ao invés de curar, machuca, ao invés de alimentar, suga e ao invés de proteger, ameaça.

Mt 13.25. mas, enquanto os homens dormiam, veio o inimigo dele, semeou joio no meio do trigo, e retirou-se. Quando, porém, a erva cresceu e começou a espigar, então apareceu também o joio.

Não é à toa, que Deus diz, na Palavra, aos seus membros, que preservaram o seu estado original: sai dela. Perdoar é preciso, mas espere pelos frutos não verbalizados do arrependimento e pela manifestação clara de mudança, do lado de fora e não de dentro. A contaminação está espalhada neste ar.

Ap 18.3. Porque todas as nações têm bebido do vinho da ira da sua prostituição, e os reis da terra se prostituíram com ela; e os mercadores da terra se enriqueceram com a abundância de suas delícias. Ouvi outra voz do céu dizer: Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas.

A Igreja institucionalizada se transformará no local mais impróprio para alimentar a verdadeira fé.